quarta-feira, 24 de outubro de 2012

Tempo de treinar


Em muitas empresas, o cálculo de necessidades de horas-homem necessárias para a produção considera uma infinidade de variáveis, exceto a previsão de horas destinadas aos treinamentos em procedimentos operacionais padrão e outros treinamentos de maneira geral. Assim, planejar e controlar a produção são atividades que levam em consideração todos os recursos, exceto aqueles da continuada capacitação das equipes.
Desta forma, é fácil imaginar que encontrar horas para treinar, torna-se uma tarefa árdua; e é até possível que muitos treinamentos em procedimentos operacionais padrão sejam realizados apenas com o intuito de “cumprir tabela” e assegurar fichas de treinamento assinadas, que deverão ser guardadas para comprovação se assim for exigido em auditorias de clientes ou inspeções governamentais.
Costumo dizer que, enquanto este tempo (de treinamento) não for embutido nos tempos de produção de cada produto (setup, controle, entre outros) ele nunca estará disponível. Se não disponível, ele não existe; e jamais existirá. Aí assistimos todas as dificuldades em agendar treinamentos...
No caso específico dos procedimentos operacionais, no entanto, insisto na tese de que este tempo, de fato, existe. Ele está muito além de qualquer previsão. Este tempo, é todo o tempo na qual as operações estão em andamento e deve ser tratado e aproveitado desta forma pelos líderes, de maneira constante e dedicada. Em outras palavras, sua equipe está todo o tempo disponível para ser treinada.

Nenhum comentário:

Postar um comentário